Sindicato Dos Servidores Públicos Do Estado De São Paulo

(11) 3106-5098 / 3112-8455
R. Silveira Martins, 53 - Sé
Seg - Sex 09:00 às 17:00

Ao reconhecer dívida de FGTS, município renuncia a prescrição

  • IMPRENSA
  • /
  • MAR 2014
  • /
  • 737

O empregado transferido do regime celetista (com carteira assinada) para estatuário (servidor público) tem, em tese, dois anos para cobrar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Porém, o prazo é extinto quando o empregador reconhece a dívida e firma compromisso de pagamento junto à Caixa Econômica Federal.

Essa foi a tese da Justiça do Trabalho em Minas Gerais para condenar o município de Resplendor a pagar o benefício a uma trabalhadora que levou mais de dois anos para reclamar a falta do recolhimento. O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região rejeitou recurso do município e manteve sentença que dava razão à autora do pedido.

Segundo o juiz substituto Josias Alves da Silveira Filho, a tentativa de receber os depósitos do FGTS relativos ao período celetista, em princípio, estaria prescrita, já que é a partir da mudança de regime que começa a fluir o prazo da prescrição bienal. No caso analisado, porém, uma conduta do município alterou o desfecho do caso ao assinar contrato de confissão de dívida, propondo o pagamento do Fundo de Garantia.

Dessa forma, a prefeitura renunciou ao prazo, de acordo com Silveira Filho. "A renúncia da prescrição pode ser expressa ou tácita (...) tácita é a renúncia quando se presume de fatos do interessado, [que são] incompatíveis com a prescrição", escreveu o magistrado. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-3.

Atendimento

De Segunda à Sexta-Feira das 09:00 às 17:00h

Endereço:

R. Silveira Martins, 53 - Sé
Centro - São Paulo/SP - 01017-010

Telefone:

(11) 3106-5098
(11) 3112-8455

Fliado a:

SISPESP SISPESP

Newsletter

Assine a nossa newsletter e receba as últimas notícias e novidades!


Redes Sociais

Siga-nos se você quiser se manter atualizado sobre o que está acontecendo !!!
2019 © Todos os direitos reservados. Desenvolvido por DIAPOIO